Aconteceu Naquela Noite (1934)

Padrão

Aconteceu Naquela NoiteDescansei do tema “Oscar” por 2 meses, de modo que agora sinto-me novamente disposto à continuar explorando a história da maior premiação do cinema norte americano.

Aconteceu Naquela Noite é um filme que (perdoem o trocadilho tosco) quase não aconteceu. Além do roteiro ter sido recusado por vários atores, que acusaram-no de ser “a pior coisa que eles já haviam lido”, o diretor Frank Capra teve que lidar nos sets de filmagens com a indiferença de seus dois protagonistas, Clark Gable e Claudette Colbert, que não demostraram nenhuma empolgação pelo projeto. Foi então que, numa dessas ironias do destino, a produção (que pelo exposto tinha tudo para dar errado) acabou sagrando-se a grande campeã do Oscar de 1935, entrando para a história como a primeira a vencer nas 5 principais categorias da premiação (Melhor Filme, Melhor Diretor, Melhor Roteiro, Melhor Ator e Melhor Atriz). Curiosamente, Aconteceu Naquela Noite fala de uma divertida história de amor que, mesmo com todos os contras, também acaba conseguindo encontrar um final feliz.

Para o desgosto do pai milionário (Walter Connolly), Ellie (Colbert) casou-se secretamente com um famoso aviador. Pressionada para desfazer a união, a personagem foge e embarca em um ônibus com destino a Nova York para encontrar o marido. Enquanto o pai inicia uma investigação nacional para localizá-la, Ellie conhece Peter (Gable), um boêmio que lhe fará companhia durante a viagem e que será o responsável por ela repensar várias coisas, inclusive o casamento.

Aconteceu Naquela Noite - Cena 3De fato, há algumas coisas “estranhas” no roteiro de Aconteceu Naquela Noite, nada que possamos dizer que é “a pior coisa que já lemos/vimos”, mas ainda assim estranhas. A ideia relativamente complexa do “casamento secreto”, por exemplo, soa deslocada dentro de uma trama que, essencialmente, é bastante simples. Para si, Ellie não quer a vida segura que o pai planejou para ela. Mais do que o prazer superficial que pode ser obtido com joias e vestidos caros, a personagem quer experimentar a felicidade de um amor verdadeiro. A mudança de perspectiva pela qual Ellie passa, dá-se aqui não no sentido de que ela era uma patricinha fútil que descobre o verdadeiro significado da vida (o que sempre rende uma boa história), mas sim sob a perspectiva “esquisita” e pouco empática de alguém que, só após ter agido por impulso (casar secretamente para afrontar o pai), descobriu o amor. Acho que isso poderia ter sido melhor trabalhado.

It Happened One Night (1934)  Directed by Frank Capra Shown from left: Clark Gable, Claudette Colbert, Roscoe Karns

Feita essa consideração, resta um divertido road movie (ou filme de estrada) que traz uma série de cenas cômicas provenientes da tensão entre o casal principal. Clark Gable, ator conhecido por seus tipos cínicos e auto suficientes, interpreta Peter, sujeito que acabou de ser demitido pelo telefone. Puto da vida, ele compra uma passagem de ônibus para ir até Nova York conversar pessoalmente com o chefe e é aí que ele conhece Ellie. O estilo seco e indiferente de Peter desperta imediatamente a atenção da moça, que até então vivera acostumada com todos desdobrando-se para realizarem suas vontades. O primeiro diálogo entre eles é marcado pela troca de farpas e grosserias, mas a convivência forçada no longo trajeto que o veículo percorre permite que eles se conheçam melhor e passem a se interessar um pelo outro.

Aconteceu Naquela Noite - Cena 2Gosto das mudanças de paradigma trazidas pelos road movies. É bom ver o homem embrutecido dando uma nova chance para o amor e acompanhar a evolução da noção de felicidade de Ellie, mas o legal mesmo de Aconteceu Naquela Noite é aquele humor deveras inocente das produções da chamada Era de Ouro de Hollywood. Mesmo que não tenham gostado de trabalhar no filme, a dupla Gable e Colbert demonstra uma química impressionante na tela e protagoniza cenas engraçadíssimas, como o diálogo rápido e absurdo que eles improvisam para enganar a polícia que está procurando por Ellie. Bom também é o trabalho do diretor Frank Capra, que até hoje eu conhecia apenas pelo nome. Capra conduz os atores por cenários variados (um quarto de hotel, zona rural, uma festa de casamento) e faz com que eles funcionem bem em todos eles, tendo na cena da cantoria do ônibus o ápice da trama, tanto pela empolgação geral dos passageiros quanto por sua conclusão divertida e inesperada.

Como dito, Aconteceu Naquela Noite venceu o Oscar de Melhor Filme de 1935 e vê-lo, hoje, mais do que satisfazer a minha curiosidade pela história da premiação, foi uma boa oportunidade de dar algumas risadas sinceras e ficar um pouco mais leve vendo aquelas pessoas tão diferentes entre si encontrando o caminho até o coração uma da outra. Quando tem que dar certo, nenhum obstáculo (nem mesmo as Muralhas de Jericó rs) consegue impedir ❤

Aconteceu Naquela Noite - Cena

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s