Boa Noite, Mamãe (2014)

Padrão

Boa Noite MamãeNos comentários do meu texto sobre o Halloween 5, o leitor Bryan M. apontou o fato de que eu não vejo filmes de terror com tanta frequência e indicou 3 títulos do gênero para que eu resenhasse. A minha primeira reação foi pensar que ele estava errado, visto que eu adoro filmes de terror, mas tive que dar-lhe razão quando olhei o contador de posts por categoria ali do lado direito da página. Os números apontam que, desde que comecei o blog, vi praticamente a mesma quantidade de longas de terror e de romance (gênero que raramente desperta minha atenção), ou seja, o Bryan M. está certo rs Assim sendo, escolhi esse Boa Noite, Mamãe dentre as indicações feitas pelo leitor e decidi fazer dele um primeiro passo para corrigir essa “falha” do blog.

Dirigida e escrita pela dupla Severin Fiala e Veronika Franz, esta recente produção alemã explora a relação tempestuosa entre os gêmeos Elias (Elias Schwarz) e Lukas (Lukas Schwarz) com a “mamãe”, personagem interpretada pela atriz Susanne Wuest. Logo após a exibição de um vídeo antigo onde uma mãe e seus filhos cantam uma música sobre amor, vemos Elias e Lukas perambulando por uma propriedade rural. Os lugares pelos quais eles passam (um milharal, uma lagoa silenciosa e uma gruta) são sombrios e há qualquer coisa de estranho nos diálogos deles, mas logo os diretores dão um jeito de nos fazer deixar essas desconfianças de lado para nos apresentar a controversa figura da mãe dos garotos.

Boa Noite Mamãe - Cena 4Recém operada, a personagem aparece na tela com o rosto todo enfaixado. Sobre essa situação, somos informados apenas que ela sofreu um acidente. A mamãe, como os gêmeos a chamam, está visivelmente irritada e sem paciência com os filhos. Ela repreende Elias o tempo todo e parece não dar muita atenção para o que Lukas diz. O que começa com atritos familiares corriqueiros logo evolui para uma situação insustentável de medo e insegurança: as crianças não acreditam que aquela mulher seja sua verdadeira mãe e passam a conspirar contra ela.

A narrativa de Boa Noite, Mamãe é construída em cima de um suspense crescente que desemboca em uma sequência de puro terror no final. Ao meu ver, os diretores dão dicas demais e entregam muito cedo o “segredo” relacionado aos gêmeos, mas isso não estraga a tensão que eles conseguem criar entre a mãe e os filhos durante todo o filme. Não sei se consegui compreender completamente a metáfora contida no vídeo que abre a trama (recurso que lembra as produções de outra dupla de diretores, os irmãos Coen), mas o longa parece abordar as dificuldades inerentes ao processo de educação e os lugares obscuros que a mente humana pode ir após sofrer um grande trauma.

Boa Noite Mamãe - CenaÉ claro que a mamãe não deixou de amar os filhos após o acidente, mas as dores físicas que ela sofre devido a cirurgia e a falta de alguém para ajudá-la a cuidar das crianças tornam suas tarefas maternas estressantes e penosas. Elias e Lukas, por outro lado, estão fragilizados e parecem carregar um sentimento de culpa. Todas essas dificuldades poderiam aproximar a família e uni-la em torno de um objetivo comum (superação), mas acaba acontecendo exatamente o contrário. Antes de apresentar o perturbador ato final, os diretores fazem com que mãe e filhos sabotem-se de todas as formas possíveis, coisas terríveis que vão desde matar animais de estimação até sonhos bizarros, que envolvem fazer o outro comer baratas gigantes.

Boa Noite Mamãe - Cena 2Quando essas implicâncias finalmente chegam as vias de fato, o filme transforma-se em uma experiência de terror psicológico capaz de acabar com o dia de qualquer um. As imagens de violência explícita, que envolvem cortes e queimaduras, não são das mais fortes e gráficas, mas a IDEIA que é trabalhada ao longo do filme e que ganha vida no final é das mais assustadoras. Pensem bem: temos duas crianças e uma adulta, todos com os corações cheios de medo, ódio e ressentimento, trancados em uma casa isolada no meio do nada. A chance de um cenário desses dar errado bate na casa dos 100% e os diretores não decepcionam quem quer ver o inferno de perto. O frenesi de loucura entre o trio até é interrompido pela visita repentina de um casal de velhinhos (o que não deixa de ser um clichê, mas que funciona muitíssimo bem), mas após isso o pior acontece e a gente fica sem reação ao ver que, ao contrário do que rola em outros filmes, aqui não houve medo de levar o conflito entre os personagens até as últimas consequências.

Boa Noite, Mamãe começa com todo o tipo de filme de terror genérico, apoiando-se num segredo previsível e com crianças falando coisas esquisitas, mas o desenvolvimento da história e o final são muito bons e surpreendem positivamente. A última cena (a do milharal) é o tipo de coisa que a gente não esquece fácil. Fica a indicação e o agradecimento ao Bryan M. pela excelente indicação.

Boa Noite Mamãe - Cena 3

Anúncios

Uma resposta »

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s