Vingadores: Era de Ultron (2015)

Padrão

Vingadores - Era de UltronQuase uma semana após o lançamento nacional do Vingadores: Era de Ultron, sem dúvida um dos filmes mais aguardados do ano (só não digo que é ‘O mais’ porque 2015 ainda nos dará O Despertar da Força), acredito que todo mundo que pretendia vê-lo já deu um jeito de ir ao cinema. Se não for o seu caso, só continue a leitura se tu não importar-se com SPOILERS, combinado?

Loki, deus fraco, foi derrotado e enviado para Asgard. Lá, ele ajudou Thor (Chris Hemsworth) a vencer Malekith e voltou a ser nosso vilão favorito. Tony Stark (Robert Downey Jr.), traumatizado pela batalha de Nova York, precisou da ajuda de sua namorada para derrotar um nerd bobão e depois promoveu a queima de fogos de artifício mais cara de que se tem notícia. Capitão América (Chris Evans) revelou o lado podre da S.H.I.E.L.D., beijou a Viúva Negra (Scarlett Johansson) e derrotou o temível Soldado Invernal, tudo isso em uma única aventura. Bom trabalho, Capitão! Já o Hulk (Mark Ruffalo) e o Gavião Arqueiro (Jeremy Renner)… bem, esses aí não fizeram nada nos últimos 3 anos.

Após mais uma rodada de filmes solo de seus heróis (ainda não entendo porque continuam ignorando o Hulk) e de ter nos apresentado os divertidos Guardiões da Galáxia, a Marvel volta a reunir seus personagens para enfrentar um vilão que ameaça o destino da Terra. Se, com base no que foi mostrado até aqui, você também apostou que esse vilão seria o Thanos, sinta-se abraçado, caro Jon Snow, você não foi o único ludibriado. Segundo o diretor Joss Whedon, apesar das aparições ameaçadoras do queixo quadrado no fim do primeiro Vingadores e no Guardiões, a intenção nunca foi utilizá-lo nessa primeira sequência. Thanos enfrentará os heróis, mas isso só acontecerá em 2018 quando for lançada a primeira parte da já anunciada Guerra Infinita. Por ora, contentemo-nos com o desconhecido Ultron (voz do James Spader) e com um roteiro que serve principalmente para preparar o terreno para o vindouro quebra pau envolvendo as Joias do Infinito.

Vingadores - Era de Ultron - Cena 6O “desconhecido” que utilizei para definir o Ultron, obviamente, é mais um atestado de fraqueza nerd desse que vos fala do que de insignificância do personagem. Não tenho costume de ler quadrinhos, mas pesquisei um pouco e descobri que o supergrupo e o vilão tem um vasto histórico de confrontos, o que certamente o gabarita para ser o antagonista dessa produção. Ultron, que nas HQs foi criado pelo Homem Formiga (que também chega esse ano nos cinemas), aparece aqui como o fruto das preocupações do Tony Stark com a segurança do planeta. Stark viu o inferno quando atravessou o portal aberto por Loki e, receoso que algo do tipo voltasse a acontecer, planejou um sistema de inteligência artificial capaz de liquidar previamente qualquer tipo de ameaça. Tal qual acontecera no Soldado Invernal, essa tentativa de controle absoluto falha e Ultron, uma espécie de ciborgue que cita Nietzsche e canta músicas do Pinóquio, revolta-se contra seu criador e, auxiliado por Mercúrio (Aaaron Taylor-Johnson) e Feiticeira Escarlate (Elizabeth Olsen), ambos resultado de experiências da HYDRA, inicia o bom e velho plano de destruição global.

Vingadores - Era de Ultron - Cena 5Agora que a Marvel já matou nossa curiosidade de ver seus heróis reunidos na tela, não faz mais sentido ficar segurando por muito tempo as cenas de ação envolvendo todo o o grupo. Ciente disso, Whedon abre Era de Ultron com uma sequência grandiosa de pancadaria e destruição em que os Vingadores invadem uma base da HYDRA para recuperar o cetro do Loki. De cara, pelo menos três coisas ficam claras: 1) o diretor, felizmente, continua optando por uma quantidade reduzida de cortes, o que favorece a continuidade e dá beleza às cenas 2) o 3D oferece apenas uma noção mequetrefe de profundidade e não justifica o valor investido no ingresso pelo recurso 3) os Vingadores estão funcionando melhor como grupo, combinando os seus poderes constantemente tanto para ataque quanto para defesa. Aqui faço uma pausa na resenha para contar uma desventura pessoal: eu comprei ingresso para uma sessão legendada. Rolaram os trailers, o longa começou e lá estava o pessoal comunicando-se com toda a conhecida qualidade da dublagem nacional. Cerca de 10 minutos depois, alguém percebeu a falha, parou o filme e colocou a cópia certa pra rodar. Do começo. Antes dos trailers. Parabéns, Cinépolis!

Vingadores - Era de Ultron - Cena 4O que vê-se após essa primeira dose de testosterona oferecida por Whedon é que o roteiro procura amarrar os filmes anteriores e valorizar os eventos que eles apresentaram. O Mundo Sombrio é menos lembrado (estranhei as poucas referências ao Loki e sua suposta morte), mas toda a paranoia do Stark e o conteúdo político do Soldado Invernal são resgatados e ampliados em Era de Ultron. Whedon investe também nas relações entre os heróis, aprofundando seus aspectos psicológicos e explorando afinidades e discordâncias. Nisso, ele ensaia um romance entre Bruce Banner e Natasha, deixa claro as diferenças ideológicas entre Stark e o Capitão, mostra um Clint Barton mais familiar e acentua o aspecto divino do Thor, cujo lendário Mjolnir rende a cena mais engraçada do filme. Em uma festa que conta com a tradicional participação do Stan Lee (Excelsior!), as várias teorias sobre o martelo são discutidas enquanto os personagens tentam levantá-lo.

Vingadores - Era de Ultron - CenaSobre os personagens novos, o Mercúrio (ou Quicksilver, no original) está bem mais legal no X-Men: Dias de Um Futuro Esquecido. Disputas judiciais entre a Sony e a Marvel obrigaram a Casa das Ideias a trocar o ator e não permitiram-na referir-se a ele como mutante, daí a associação do mesmo com a HYDRA. O cara continua com as correrias e o bom humor e protagoniza uma cena trágica no final (que, ao meu ver, não foi devidamente valorizada), mas nada que ele faz aqui é tão bacana quanto a cena do filme do Bryan Singer em que ele corre ao redor de Wolverine e cia. A Feiticeira Escarlate tem uns poderes bem diferentes daqueles utilizados pelos Vingadores (magias e controle psíquico), mas, no geral ela é eclipsada pelos outros personagens. Já o Visão (Paul Bettany) foi uma grata surpresa. Como dito anteriormente, eu não leio quadrinhos, mas eu já conhecia o personagem das páginas da revista Herói e foi muito bom vê-lo nascer, tal qual a espécie de semideus que ele é, na frente dos olhos dos personagens. Ponto novamente para a Marvel, que perdeu de vez o receio de expandir seu universo colorido e encapuzado nos cinemas (referências plantadas aqui, aliás, mostram que o Pantera Negra também está a caminho).

Vingadores - Era de Ultron - Cena 7O que Era de Ultron faz bem é isso: apresenta novos personagens, aproveita os links dos filmes anteriores (Máquina de Guerra e Falcão Negro também dão as caras) e cria novos ganchos para as vindouras produções da empresa. De resto, estruturalmente, ele é bem parecido com o primeiro, tanto nos erros quanto nos acertos. Se antes Whedon nos divertiu com os confrontos Thor X Capitão América X Homem de Ferro e, principalmente, Hulk X Thor, aqui ele nos presenteia com uma pancadaria memorável entre o Hulk (que está atormentado pela Feiticeira Escarlate) e o Homem de Ferro e sua armadura HulkBuster. Os dois personagens destroem uma cidade inteira em um combate espetacular que opõe força bruta e tecnologia e abrem um interessante arco de história em que a população rejeitará os Vingadores e suas intervenções violentas. O final também é uma reedição do filme passado, com todos os personagens usando seus poderes a exaustão contra capangas genéricos enquanto o Homem de Ferro usa suas habilidades para salvar o mundo. Há uma cena espetacular envolvendo uma câmera que gira 360º ao redor dos heróis e, no geral, tudo é bem divertido e emocionante mas, tal qual acontecera com o Loki, deus fraco, Ultron também acaba não rendendo um desafio físico a altura dos personagens.

Vingadores - Era de Ultron - Cena 3Era de Ultron é menos impactante do que seu antecessor. Além de ter perdido-se o fator novidade, ele foi claramente feito para ser o prelúdio para um evento maior (assim como Homem de Ferro 2, Thor e O Primeiro Vingador o foram para Os Vingadores), e isso torna-o mais cadenciado e contido. Ultron é ameaçador, mas ele não consegue sair da sombra que o Thanos e as Joias do Infinito projetam aqui. Trata-se de um excelente filme, divertido, engraçado e com ótimos efeitos especiais e cenas de ação, mas assisti-lo, acima de tudo, significa preparar-se para a Guerra Infinita, que deve trazer o Homem Aranha e sabe-se lá mais quantos personagens legais. A única cena pós crédito (aparece logo no inicio dos mesmos, não é necessário ficar até o final), que mostra o Thanos pegando sua luva e dizendo algo do tipo “Ok, acho que eu mesmo terei de resolver isso”, indica que Era de Ultron é o início de um dos maiores eventos nerds da história do cinema e, como tal, ele deve ser devidamente comemorado e apreciado tantas vezes quanto possível no cinema. Chega logo, 2018!

Vingadores - Era de Ultron - Cena 2

Anúncios

»

  1. Caro LUCIANF, assisti ontem o novo “Vingadores” e percebi que temos opiniões bem parecidas.
    Apesar de eu não ir muito com a cara dos blockbusters, me senti empolgado com a evolução dos filmes de super-herói, estes que sempre repetiam as mesmas histórias (indivíduo deprimido + acidente científico + descobertas + popularidade + conquista do amor platônico + decadência + redenção + gancho pra sequência).
    Sinceramente eu nunca gostei de pensar como a maioria, provavelmente isso contribuiu para que eu evitasse os filmes desse subgênero por uns tempos. Entretanto saí do cinema ontem empolgado com diversão que “Os Vingadores : Era de Ultron” proporciona. O dinamismo das cenas, os diálogos “bem sacados” (sim, existe vida inteligente nos filmes de super-heróis), os confrontos cada vez mais explosivos… Resumindo: Gostei pra caramba.
    Que os próximos projetos continuem fazendo sucesso porque a fórmula esta quase perfeita.

    PS: Fiquei pensando ontem durante a cena final o quanto seria legal ver o Goku do Dragon Ball entrando na cena final d’Os Vingadores: Era de Ultron e ajudando. Desculpe-me, foi só um devaneio. Rs’

    Abraços.

    • Eu adoro esses devaneios rs
      E eu também fiquei bastante empolgado com Era de Ultron e confio que tanto o Guerra Infinita quanto o Capitão América: Guerra Civil serão melhores ainda!

      Abraço 🙂

  2. Pingback: Mad Max: Estrada da Fúria (2015) | Já viu esse?

  3. Pingback: Kung Fury (2015) | Já viu esse?

  4. Pingback: Homem-Formiga (2015) | Já viu esse?

  5. Só não gostei do trailer que estragou algumas surpresas do filme. A cena com todos juntos lutando e a camera dando uma flutuada no ambiente da batalha quase me fez chorar ao lembrar minha infancia com os quadrinhos.

  6. Pingback: Beasts of no Nation (2015) | Já viu esse?

  7. Pingback: Doutor Estranho (2016) | Já viu esse?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s