O Massacre da Serra Elétrica 3 (1990)

Padrão

O Massacre da Serra Elétrica 3É, definitivamente esse ano voou. Passaram-se 6 meses desde que eu assisti O Massacre da Serra Elétrica 2, mesma época em que eu marquei a data de um evento muito mais tenebroso do que as cenas patéticas mostradas naquele filme: o meu casamento! Por Belza, eu caso nesse final de semana! Compartilho essa desesperadora feliz notícia com vocês para dar uma satisfação: passado o casório, viajo em lua-de-mel e retorno apenas no final do mês. Considerando que precisarei mudar para uma casa nova e depender dos excelentíssimos *cof* serviços da única empresa fornecedora de internet da cidade para logar novamente, a próxima atualização do blog deverá ocorrer apenas no início de dezembro, ok?

Dentre as coisas que eu fiz de maio até hoje, uma das mais chatas foi tentar assistir esse O Massacre da Serra Elétrica 3. Além do antecessor ter sido um dos piores filmes que eu vi esse ano (o que não é uma regra, mas sempre aumenta a chance da sequência ser tão ruim quanto), é praticamente impossível encontrá-lo na net: faltam seeds, há um arquivo horroroso dublado em russo rodando por aí e o único que possuía alguma chance real de dar algum resultado acabou ficando sem fontes após 99% do download ter sido concluído. Esperei quase um mês com o programa de torrent aberto diariamente e nada. Para piorar, quando eu resolvi assistí-lo dessa forma (incompleto, com algumas cenas travando), eu descobri que não havia legenda em português disponível. All right, champion, let’s improve our english! Depois de todo esse esforço, seria pedir demais que o filme fosse minimamente agradável? Tratando-se de sequências de filmes de terror, sim, seria!

O Massacre da Serra Elétrica 3 - CenaSituado em uma realidade que desconsidera os eventos de seu antecessor (já que nele a família de canibais não havia sido capturada), o longa do diretor Jeff Burr começa com a exibição de um texto que remete ao primeiro Massacre da Serra Elétrica e seus personagens. Segundo o que é narrado, o único membro da família assassina preso pela polícia fora julgado e morto na câmara de gás e os investigadores do processo concluíram que o Leatherface não existia, que ele era apenas uma persona que surgia quando um dos canibais colocava uma máscara de pele. Pois bem, na sequência, e contrariando toda essa bobagem psicológica, vemos o vilão, bem real, amassando as fuças de uma loira genérica qualquer com uma marreta gigante. O título surge e, em seguida, um casal de vítimas potenciais é visto conduzindo um carro através das desoladas terras do Texas.

Não bastasse esse texto inicial ser ruim, confuso e ambíguo, o filme todo desenvolve-se usando o original do Tobe Hooper como esqueleto narrativo e termina de uma forma inaceitável, burra até, uma verdadeira ofensa ao intelecto do espectador. Como pretendo comentar esse final e algumas cenas para ilustrar o que estou dizendo, fica aqui o aviso de **SPOILERS**, certo?

O Massacre da Serra Elétrica 3 - Cena 3O tal casal, que dirige e briga enquanto ouvem notícias no rádio sobre a descoberta de várias ossadas em algum lugar do estado, para em um posto de gasolina após atropelar um tatu bola (!) para dar uma aliviada no banheiro e abastecer. O lugar é uma desgraça completa, todo sujo, cheio de moscas e com um maluco caolho tarado (!²). O sujeito, que tenta espionar a mocinha no banheiro através de um buraco escondido atrás de um quadro (referência ou cópia descarada da cena semelhante do Motel Bates do Psicose, vocês decidem), assusta e inferniza os personagens até eles saírem de lá acelerando o carro em desespero. Os acontecimentos, os personagens e até mesmo os diálogos são MUITO parecidos com a cena da carona da van que abre o primeiro filme.

Durante a fuga, o casal capota o carro e é socorrido por um negro caçador das montanhas (!³). Leatherface aparece então com sua motosserra fálica e faz aquilo que esperamos dele: diminui a quantidade de pessoas respirando na tela. O esquema todo segue sem novidades, com perseguições e correrias que levam a mocinha desesperada até uma casa no meio da floresta onde a família de canibais aguarda ansiosa pelo lanchinho da tarde. Lá estão todos aqueles personagens que conhecemos nos outros filmes (como o lindo e descabelado vovô Sawyer) e também todos os clichês: o cara que era bonzinho no início surge novamente como vilão, objetos e alimentos que inspiram o vômito são enquadrados pela câmera em closes explícitos e uma última tentativa de fuga é arquitetada. Aí vem o final e, com ele, algo inacreditavelmente bobo.

Olha só quem estava perdido por aqui...

Olha só quem estava perdido por aqui…

O big black nigga surge de posse de uma big fucking gun e começa a metralhar a casa dos Sawyer. A mocinha, que não é boba, aproveita a oportunidade para fugir. Leatherface a persegue então até um pântano mas, antes que sua serra pudesse entrar em ação, o caçador reaparece e o enfrenta. O duelo termina de forma infeliz para o herói, que pode ser visto tendo espasmos após cair com a cabeça na motosserra. A garota, que DEFINITIVAMENTE não é boba, espera a pancadaria acabar e, de posse de uma pedra e de uma frase de efeito, surpreende o vilão e o golpeia seguidamente na cabeça. Ele afoga no lago e, ao que tudo indica, temos o fim da nossa história, não é mesmo?

A vida nos filmes, meus amigos, não é tão frágil quanto do lado de cá. O cara da cabeça serrada? Ressurge e encontra a mocinha próximo a uma estrada apenas com um ARRANHÃO na careca. Leatherface? Pode ser visto ao longe, vendo o carro afastar. Caras… Releiam esse parágrafo e derramem uma lágrima por mim, que fiquei um mês esperando inutilmente por um download que nunca seria concluído para ver isso, ISSO!

Vi um clichê e termino com outro: nada é tão ruim que não possa piorar. O Massacre da Serra Elétrica 3 é, surpreendentemente, pior do que seu antecessor e, por todo o esforço que eu tive para assistí-lo, não conseguirei deixar de recordar-me dele futuramente com muito ódio no coração, coração esse, aliás, que agora está repleto de amor e felicidade e que despede-se momentaneamente de vocês para escrever o texto mais importante da minha vida: meus votos de casamento. Até breve!

O Massacre da Serra Elétrica 3 - Cena 4

Anúncios

»

  1. Christopher Null, do site Filmcritic.com, acrescentou: “em nossa consciência coletiva, Leatherface e sua serra elétrica tornaram-se tão icônicos quanto Freddy e suas navalhas ou Jason e sua máscara de hockey”.

  2. Pingback: O Massacre da Serra Elétrica – O Retorno (1994) | Já viu esse?

  3. Já viu o 4°? Se você achou esse ruim, o 4° vai te fazer querer arrancar os olhos de tão ruim. Esse terceiro filme considero como uma refilmagem de péssima qualidade do original. O enredo é basicamente o mesmo.

    Li que esse final péssimo foi culpa dos executivos da New Line que decidiram que o cara que caiu com a cabeça na serra deveria sobreviver pra retornar em uma possível continuação. O final alternativo pode ser visto no youtube. Nele a mocinha vê um carro de polícia se aproximando, mas nele está a garotinha maligna e um homem ( não aparece o rosto) provavelmente o personagem do Viggo Mortesen.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s