Searching for Sugar Man (2012)

Padrão

Searching for Sugar ManAcredito que, com maior ou menor intensidade, todos queremos ser reconhecidos por aquilo que somos e fazemos. Para a menina, é prazeroso utilizar um sutiã nº46, mas o êxtase completo acontece quando aquela foto dela usando um decote é “curtida” por todos os amigOS (o Caps reforça o gênero) que ela tem em uma rede social. E daí que, dentro de seu quarto, isolado do mundo, o garoto consegue reproduzir a complicadíssima introdução da Colorado Bulldog do Mr. Big? Na impossibilidade de angariar público para um show, ele grava a si mesmo e coloca o vídeo na internet, esperando cumprimentos e o merecido reconhecimento. E quando o trabalho não gera o retorno esperado, e quando o público não demonstra interesse pelo que tu faz e/ou tem a dizer?

Durante a década de 70, o músico americano Sixto Rodriguez gravou dois álbuns, Cold Fact, de 1970, e Coming From Reality, de 1971, ambos fracassos comerciais, ambos impiedosamente ignorados pelo público. Rodriguez cantava e tocava música folk e, em uma comparação óbvia com o ícone do gênero, o cantor Bob Dylan, não poderá ser taxado de exagerado quem disser que ele não ficava muito atrás no tocante ao talento para escrever letras marcantes e melodias assoviáveis. Inexplicavelmente, assim como acontece com muitas pessoas boas que eu e você conhecemos, o cara não “deu certo”, as canções dele não emplacaram e Rodriguez desapareceu. O fato curioso dessa história é que, sabe-se lá como, Cold Fact e seu sucessor chegaram na longínqua África do Sul e algumas de suas músicas, como a desbocada I Wonder, transformaram-se em verdadeiros hinos para os jovens que protestavam contra o apartheid. Naquele país e por esse motivo, Rodriguez ficou mais conhecido e popular do que monstros da música americana e mundial como Elvis Presley. Anos depois, os fãs sul-africanos Craig Bartholomew Strydom e Stephen “Sugar” Segerman decidem procurar por seu ídolo, o qual acreditava-se estar morto devido a lendas que diziam que ele havia se suicidado no palco após uma apresentação ruim.

Searching for Sugar Man - Cena

Tendo vencido o Oscar de Melhor Documentário de 2013, Searching For Sugar Man mostra a procura de Craig e Stephen por informações que pudessem levá-los a desvendar o mistério do desaparecimento de Rodriguez. Atentos a detalhes “escondidos” nas letras das músicas e seguindo o “caminho do dinheiro”, os dois descobrem que o cantor viveu na cidade de Detroit e, entre viagens e entrevistas com pessoas que diziam tê-lo conhecido, encontram, via internet, a filha do sujeito. A surpresa e a emoção dessa descoberta, que é mostrada através das lentes do diretor Malik Bendjelloul, só é superada por uma revelação que a moçoila, que é a cara do pai, tem para fazer.

Sinceramente? Não sou lá o que pode-se chamar de um fã de música folk e, das músicas que são tocadas durante o filme, eu gostei apenas de duas, a já citada I Wonder e a Sugar Man, origem do apelido de Stephen e do título do documentário, o qual ainda não possui título nacional. Em outras palavras, assisti um documentário onde dois marmanjos procuram por um homem do qual eu nunca havia ouvido falar e que toca músicas que não me agradam. Para dizer-lhes, portante e à partir daqui, que gostei do mesmo, o que é verdade, eu precisarei desviar ligeiramente do assunto e relacionar algo pessoal, ok? Não que eu, costumeiramente, não faça isso, mas é sempre bom avisar.

Searching for Sugar Man - Cena 2

Eu não ganho absolutamente NADA, financeiramente falando, fazendo o Já viu esse?. Já me ofereceram uns patrocínios e parceria furadas, mas nada que justificasse a poluição visual do blog com banners piscando com produtos e coisas do tipo. Atualmente, eu tenho gastado cerca de três horas para escrever cada texto, horas essas que poderiam tranquilamente serem investidas em outras coisas, como ver outros filmes, ver a minha noiva, etc, etc. Faço o que faço por prazer e por considerar que sim, eu ganho algo com isso aqui. Comecei a escrever sobre filmes para melhorar a técnica que eu precisaria aplicar na hora de confeccionar a minha monografia e percebo, hoje, que isso aqui me transformou em uma pessoa melhor. Como? Consegui organizar melhor minhas idéias antes de expressá-las, senti a necessidade de ler mais para escrever melhor, conheci ótimos livros e através deles escrevi textos dos quais eu me orgulho. Nada disso, no entanto, teria o mesmo peso se eu não tivesse público. Atualmente, o blog registra mais de 1.000.000 de visitas, as quais, majoritariamente, devem-se a divulgação que eu fazia no Ocioso e a pesquisas bizarras que o pessoal faz no Google (duas pessoas chegaram aqui hoje procurando por “porno jean claude van damme verdadeiro”, não me perguntem como), mas sempre há pessoas que descobrem o que tu faz, gostam e passam a apoiá-lo com comentários, incentivos e amizade. Leitores como o Lorivaldo, Carlos Brandino e a Renata (é noiva, não conta), sempre presentes com palavras gentis e encorajadoras, são fundamentais para a roda continuar girando, são o público que eu preciso para me dar respaldo naquilo que eu faço. Agradeço-vos, caros amigos.

Searching for Sugar Man - Cena 3

Rodriguez tinha público, mas não sabia. Musicalmente, sua carreira “encerrou-se” após o lançamento do Coming From Reality, mas nem por isso ele deixou de expressar-se, se não com canções, vivendo segundo as idéias que a sua arte pregava. O documentário, como não poderia deixar de ser, eleva-o a condição de herói e não faz a mínima questão de explorar os erros, inevitáveis, que ele deve ter cometido durante a vida. O que fica, além da busca que é habilmente conduzida pelo diretor de modo a fornecer muitas e boas emoções, é o exemplo de alguém que conseguiu viver sem o reconhecimento que merecia e a mensagem, um tanto quanto utópica, que mais cedo ou mais tarde esse reconhecimento chega para aqueles que colocam o coração naquilo que fazem, o exemplo de que sempre haverá alguém que se importará com o que tu tem para dizer ou mostrar, sejam peitos, músicas ou resenhas de filmes. Searching for Sugar Man partilha da idéia de que o reconhecimento é bom, mas que o “fazer” é melhor e mais importante. Inspirador, Sr. Bendjelloul, inspirador.

Searching for Sugar Man - Cena 4

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s