Anticorpos (2005)

Padrão

“Se Deus não existe, tudo é permitido”, famosa citação dos Irmãos Karamazov do Dostoiévski, abre Anticorpos dando a entender que teremos algumas discussões morais ao longo da história. Em seguida, temos uma quebra de padrões dos filmes de serial killer: ao contrário do que normalmente acontece, Gabriel Engel (André Hennicke), é preso logo no início após uma luta espetacular contra a polícia. Todos os seus atos de crueldade, em sua maioria assassinatos de crianças cujo sangue ele utiliza para pintar quadros macabros, já aconteceram quando o filme começa. Confundindo mais ainda o espectador, repentinamente o foco muda para uma pequena vila alemã onde a população cobra do chefe de polícia local (Michael Martens, interpretado por Wotan Wilke Mohring) a solução para o assassinato de uma menina que deu-se há cerca de um ano.

O que eu gosto em filme como O Silêncios dos Inocentes, O Colecionador de Ossos e Seven é a investigação dos crimes e a formação do perfil psicológico do assassino que acaba por revelar seus objetivos e modus operandi. Anticorpos, dirigido e escrito pelo diretor Christian Alvart, não só nos priva desse esquema  quanto opta por utilizar a maldade e a perversão de Engel como um espelho para que Michal e o espectador enxerguem seus próprios defeitos e fraquezas.

Engel e Michal encontram-se em uma situação muito parecida com aquela vivida por Hannibal Lecter e Clarice no O Silêncio dos Inocentes. Engel está atrás da grades e não fala com ninguém, Michael precisa de ajuda para encontrar o assassino da menina de seu povoado. Apesar de Michael suspeitar que o serial killer preso pela polícia também seja o responsável pelo crime que ele tenta solucionar, a semente da dúvida é plantada por Engel em sua cabeça desde o momento em que eles começam a conversar. Não bastasse isso, o assassino começa a fazer-lhe perguntas que o farão questionar sua própria moral relacionada ao casamento, família e sociedade ao ponto de, em determinado momento, estabelecer-se uma certa conexão entre os dois.

Michael e Engel

Educado por pais cristãos, o diretor Christian Alvart fala do mal em Anticorpos como uma espécie de vírus que pode espalhar-se no coração dos homens caso eles deixem levar-se, entre outras coisas, pela luxúria, pelo narcisismo e pelo ódio. Ao sair de um vilarejo para ir até a capital ajudar nas investigações, Michael sente-se importante, coloca a família em segundo plano e não resiste as tentações da carne materializadas em uma voluptuosa vendedora. Sistematicamente (e utilizando uma analogia com a história de Abraão), Alvart faz prevalecer a lógica cristã da punição, penitência e redenção contra os pecados. Gosto quando o diretor propõe uma polêmica e arriscada revisão psicológica de consciência por parte do espectador ao comparar pequenos pensamentos “impuros” e atos de maldade com as crueldades cometidas pelo serial killer, mas discordo da necessidade de relacionar isso a idéia de pecado e salvação. Questão de credo.

Felizmente, concordando ou não com o que é dito e com a forma como o é feito, Anticorpos é muito bem executado e prazeroso de ser assistido: aborda o tema do serial killer sobre uma perspectiva pouco comum e é capaz de provocar um tipo de reflexão que eu considero muito válida. Confesso que torci por um final diferente, sinal de que, segundo a lógica do diretor, eu preciso rezar algumas ave-marias.

Engel: Ele quer saber o que você pensa enquanto transa com sua mulher

Anúncios

»

  1. Gosto muito de filmes nessa roupagem e dos seriados. E me admira todos eles ainda usar de conceitos religiosos para falar do certo – errado, pecado-redenção, isso quando não usam os fanáticos religiosos etc, e como isso influencia no julgamento dos telespectadores em relação aos personagens, colocados como bons ou ruins. Gosto mais quando os termos e conceitos da psicologia entram em cena mostrando que todos os personagens possuem diferentes personalidades e que o certo e errado fica relativo.

  2. Pingback: Evilenko (2004) « Já viu esse?

  3. ei velho eu queria muito que vc colocasse os links para baixar esse filme eu procuro e so encontro megaupload.quero muito assitir esse filme anticorpos e o evilenko.me ajuda!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s