A Garota do Fim da Rua (1976)

Padrão

Filmes sobre pedofilia costumam retratar suas vítimas (geralmente, mulheres) de forma inocente e indefesa. O esteriótipo é válido e evita polêmicas desnecessárias, mas o tema tende a tornar-se mais interessante (cinematograficamente falando) quando esta imagem é subvertida. Tal proposta foi explorada recentemente (sim, 2005 é recente) no Menina Má.Com, filme onde a delicinha Ellen Page (ela já é maior de idade!) inverte o papel de vítima e dá uma lição no pervertido vivido pelo Patrick Wilson. Esse ponto de vista também pode ser conferido nesse A Garota do Fim da Rua.

Rynn, personagem interpretada pela então adolescente Jodie Foster, é uma menina que vive solitária em uma casa de uma cidadezinha americana. Quando perguntada, ela diz que mora com o pai e que o mesmo vive trabalhando e viajando, motivo pelo qual ele nunca é visto em casa. Durante o Halloween, Rynn é visitada por Frank Hallet (Martin Sheen) um homem perturbado que na cidade carrega a alcunha de pedófilo. Frank tenta aproximar-se de Rynn mas é surpreendido pela inteligência e malícia da menina. Frank é afugentado, mas no dia seguinte Rynn é visitada por Cora Hallet (Alexis Smith), a qual além de dona da casa onde ela mora  é mãe do pedófilo. Novamente, Rynn usa de sua inteligência para escapar do interrogatório feito por Cora a respeito do pai ausente e da visita de Frank àquela casa, mas então ocorre um acidente e a menina precisa recorrer a ajuda de um desconhecido, o simpático Miglioriti (Mort Shuman), para livrar-se do problema.

Pedofilia, xenofobia e preconceito são apenas alguns dos problemas que a personagem Rynn enfrenta durante o filme que o diretor Nicolas Gessner, baseado em um livro do escritor Laird Koening, apresenta em A Garota do Fim da Rua. A lolita interpretada por Jodie Foster, uma adolescente culta que gosta de música clássica, estuda hebraico e lê Emily Dickinson, parece ser uma afirmação de que enfrenta-se as mazelas do espírito humano com o uso da razão. A inocência de Rynn transparece apenas no amor de adolescente que ela desenvolve por Miglioriti, contraste que dá profundidade ao personagem e contribui para a narrativa do filme, a qual, aliás, é um de seus pontos fortes: A Garota do Fim da Rua é legal pelas questões polêmicas que aborda, mas antes de tudo ele é um ótimo suspense repleto de cenas capazes de prender a atenção. Excelente.

Jodie Foster com 13 anos

Jodie Foster com 13 anos

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s