Kung Fu Panda 2 (2011)

Padrão

“É bom, mas o primeiro é melhor” foi o que eu mais ouvi e li até agora sobre o Kung Fu Panda 2. Essa é uma resenha que discorda desse ponto de vista.

Tirando logo a sinopse do caminho, essa sequência traz um Po (voz do Jack Black) mais confiante e entrosado com os Cinco Furiosos (vozes de Angelina Jolie, Seth Rogen, Lucy Liu, Jackie Chan e David Cross) e com o Mestre Shifu (voz do Dustin Hoffman). Como a paz e a amizade não garantem continuações, Po entra em crise após descobrir que o ganso do macarrão não é seu verdadeiro pai e, concomitantemente, surge um novo inimigo, Lord Shen (voz do Gary Oldman), um pavão ganancioso que pretende utilizar o poder da pólvora para dominar a China e exterminar o Kung Fu.

Ao contrário do que acontece, por exemplo, no Rio, Kung Fu Panda não é um filme que atende apenas ao público infantil. Mesmo que não contenha a quantidade de referências e diálogos espertos de um Rango, Kung Fu Panda diverte as crianças com suas confusões do barulho mas possui personagens e situações que os pais ou o público adulto podem apreciar por empatia. Foi assim com o primeiro e é assim nessa sequência. Enquanto Tai Lung era o filho que perdia-se na vida devido a falta de limites, Lord Shen é atormentado pela vontade de impressionar os pais. Nada muito profundo, assim como também não o é a história do guerreio predestinado vivida por Po, mas certamente não é uma sessão de tortura para quem já saiu da pré-escola ou para quem já viu mais de dois filmes na vida e não consegue rir sempre das mesmas piadas. Desculpa, Saldanha.

Se a diversão do primeiro filme advém principalmente das cenas cômicas do treinamento de Po para dominar o Kung Fu, a sequência aposta em cenas de ação onde o panda e seus amigos demonstram suas habilidades contra os capangas de Lord Shen. Fazendo um bom uso do 3D (e olha que eu já tinha desistido do recurso e parado de pagar por ele há algum tempo) e de sequências belíssimas de animação tradicional, Kung Fu Panda 2 está repleto de perseguições e de lutas épicas. A falta de jeito de Po e as risadas que isso provocava foram substituídas a altura pelas formas poucas convencionais que ele usa para lutar e resolver os problemas. A cena onde ele e os Cinco tentam invadir uma cidade sem serem notados é uma risada prolongada que dura quase 10min, a fantasia de dragão que Po veste e as coisas que ele faz com ela são hilárias.

Achei Kung Fu Panda 2 tão bom quanto o primeiro. Ri muito, adorei as cenas de ação e gostei dos personagens novos. Têm fôlego para a continuação que o final dá praticamente como certa? Espero sinceramente que sim, mas temo que a série tome o mesmo rumo do Shrek. Tomara que não. Skadoosh!

É ou não é a coisinha mais bonitinha do cinema desde o Soluço do Como Treinar o Seu Dragão?

É ou não é a coisinha mais bonitinha do cinema desde o Banguela do Como Treinar o Seu Dragão?

Anúncios

»

  1. Pingback: Um Gato em Paris (2010) « Já viu esse?

  2. Pingback: Kung Fu Panda 3 (2016) | Já viu esse?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s