Thor (2011)

Padrão

O Thor da mitologia nórdica eu conhecia razoavelmente bem através das histórias contadas pelo Thomas Bulfinch no O Livro da Mitologia. Já o meu contato com o herói da Marvel foi mais reduzido, li apenas uma história dele junto com os Vingadores em uma revista do Homem Aranha. O que mais chama a atenção é o fato do personagem ser um deus, o que tanto garante a ele poderes infinitamente maiores do que a maioria dos outros super heróis quanto torna difícil a tarefa de arrumarem vilões convincentes para enfrentá-lo. Sabendo disso, fiquei um tanto desconfiado quando as primeiras informações do filme começaram a aparecer, desconfiança baseada principalmente no que a Marvel aprontou quando precisou encontrar adversários para outro herói extremamente forte, o Hulk. Lembram daqueles “cachorros atômicos” do filme com o Eric Bana?

Felizmente, a Marvel parece estar aprendendo com os próprios erros e isso fez de Thor um dos filmes mais divertidos baseados em super heróis da empresa até agora. O “problema” relacionado a superforça do herói e dos inimigos para enfrentá-lo é resolvido logo no começo: Thor (Chris Hemsworth) é banido de Asgard por Odin (Anthony Hopkins) como punição por sua arrogância e impulsividade. Obrigado a permanecer na Terra sem sua condição divina e sem a fonte da maioria de seus poderes (o martelo Mjolnir), Thor nem desconfia que seu irmão Loki (Tom Hiddleston) aproveita sua ausência em Asgard para tentar dominar o local com a ajuda dos temíveis Gigantes de Gelo.

A história do herói que precisa demonstrar sua bravura sem usar seus poderes não é exatamente nova, mas aqui tanto respeita a origem do personagem criado pelo Stan Lee (sim, ele faz uma pequena aparição no filme), Jack Kirby e Larry Lieber quanto funciona como um diferencial para a franquia frente aos outros heróis da empresa.

Sobre esses outros heróis, a Marvel já deixou bem clara a intenção de fazer um filme dos Vingadores. Thor prepara o terreno para esse vindouro projeto com várias referências aos outros filmes e personagens (citam claramente o Hulk e o Homem de Ferro e apresentam o Gavião Arqueiro interpretado pelo Jeremy Renner) e confirma que poderemos ver o Deus do Trovão novamente no filme dos Vingadores. Vale a pena também esperar até o fim dos créditos (tarefa relativamente fácil devido a execução da excelente Walk do Foo Fighters) pela já esperada participação do Nick Fury (Samuel L. Jackson).

Eu não poderia finalizar esse texto sem falar sobre o belo trabalho do diretor Kenneth Branagh. Fora contar com belos efeitos especiais e excelentes cenas de ação que duram tempo suficiente para fazer justiça aos poderes do personagem (um dos pontos fracos, por exemplo, do Quarteto Fantástico 1 e 2 e do Homem de Ferro 2), Thor faz uso inteligente da não-linearidade narrativa e ainda possui no núcleo formado pela Natalie Portman, Stellan Skarsgard e Kat Dennings um divertido alívio cômico.

Ótimo filme. Esperemos agora a estreia do Capitão América para depois iniciarmos a contagem regressiva para o filme dos Vingadores.

Anúncios

»

  1. Eu sempre achei o Thor meio deslocado dentro do universo Marvel. não tem nada a ver com os outros heróis essa história de divindade etc. Sempre foi o Vingador que menos me chamou atenção.
    O filme é bom, divertido e ficou acima das minhas expectativas. Mas continuo achando que ele não combina muito com os outros personagens.
    ***SPOILER***
    Vou achar uma merda gigante se o vilão do filme dos Vingadores for alguém das histórias do Thor.

  2. Pingback: Para Sempre Lilya (2002) « Já viu esse?

  3. Ótimo filme? Longe demais disso. Você nem tem argumentos para defender essa idéia. Tanto que você gasta boa parte do seu texto comparando essa porcaria com outras porcarias piores, e faz uma pequena melhora parecer algo suficientemente vantajoso. Ha! Se você ganha R$ 200,00 por mês e passa a ganhar R$ 250,00, mesmo com essa melhoria, ainda assim, será uma droga. Thor é isso. Indicado para pessoas de 13 aninhos, não para adultos (o que me deixa assustado é uma pessoa com mais de 15 se divertir com isso!). E pare de usar como justificativa argumentos como: “…e isso fez de Thor um dos filmes mais divertidos…” Isso é o critério da Rebecca Black. Aff! Análise micaretística!

  4. FRIDAY FRIDAY FRIDAY FRIDAY FRIDAY FRIDAY FRIDAY FRIDAY FRIDAY FRIDAY FRIDAY

    FUN FUN FUN FUN FUN FUN FUN FUN FUN FUN FUN FUN FUN FUN

    (Se quiser a gente resolve no braço também!). Fuck Yea!

  5. FRIDAY FRIDAY FRIDAY FRIDAY FRIDAY FRIDAY FRIDAY FRIDAY FRIDAY FRIDAY FRIDAY…
    FUN FUN FUN FUN FUN FUN FUN FUN FUN FUN FUN FUN FUN FUN…
    (Se quiser a gente resolve no braço também!). Fuck Yea!

  6. Pingback: Capitão América – O Primeiro Vingador (2011) « Já viu esse?

  7. Esse filme me decepcionou, acabou com a imagem que eu tinha do Thor antes…
    Melhor continuar lendo meus HQ’s da Marvel do que me ver esses lixos (Em minha humilde opinião, Iron Man deve ter sido o melhor na relação marvel/hollywood)

  8. Pingback: Os Vingadores – The Avengers (2012) « Já viu esse?

  9. Pingback: Thor: O Mundo Sombrio (2013) | Já viu esse?

  10. Pingback: Vingadores: Era de Ultron (2015) | Já viu esse?

  11. Pingback: Esquadrão Suicida (2016) | Já viu esse?

  12. Pingback: Mulher Maravilha (2017) | Já viu esse?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s