A Encruzilhada (1986)

Padrão

Em 1986, o hoje sumido Ralph Macchhio ainda colhia os frutos de seu sucesso no Karatê Kid e pôde ser visto duas vezes nas telas dos cinemas: ele voltou como Daniel Larusso em Karatê Kid II – A Hora da Verdade Continua (olha esse subtítulo!) e interpretou Eugene “Lightning Boy” Martone em A Encruzilhada, também conhecido como “o filme que o cara faz um duelo de guitarras contra o Steve Vai”. É natural que um filme seja associado a uma determinada cena (Neo desviando das balas no Matrix, Dr. Lawrence Gordon cortando o pé no Jogos Mortais, Sgt. Elias caindo de mãos para o céu no Platoon), mas no caso de A Encruzilhada eu desconfio que essa cena sempre seja citada quando falamos do filme porque não há muitos outros momentos para serem lembrados.

O Eugene Martone de Macchio é um guitarrista apaixonado por blues. Em revistas especializadas, ele lê sobre “a música perdida” do lendário guitarrista Robert Johnson e inicia uma investigação para encontrá-la e usá-la como um gancho para o início de sua carreira. O rapaz encontra então o velho Willie Brown (Joe Seneca) em um asilo e o mesmo, que já havia tocado junto com Johnson, promete ensiná-o a tal música se ele ajudá-lo a fugir do local e voltar para sua casa no Mississippi. A viagem deles transforma-se em uma aventura onde “Lightning Boy” aprenderá que o verdadeiro blues vem da alma (e que há alguém louquinho para comprá-la).

A presença do então astro teen Ralph Macchio no elenco diz muito a respeito de A Encruzilhada. Por mais que o blues possa ser ouvido durante todo o filme, o foco da narrativa é a aventura que o personagem vive, não a música em si. Quando opta por entreter contando uma história, o diretor Walter Hill o faz buscando principalmente o público adolescente com um personagem que tem sua primeira noite com uma garota, é preso e arruma confusão em um bar. O problema é que, fora Macchio não ser exatamente um exemplo de carisma, há poucas cenas relevantes dentre da história antes do famoso duelo de guitarras acontecer.

Steve Vai, que no filme interpreta o excêntrico Jack Butler, surge então como um guitarrista que vendeu sua alma para o demônio em troca de sua técnica. Ele e “Lightning Boy” tem um duelo memorável (Vai gravou as partes dele e as de Macchio na guitarra) e, apesar do desfecho ser um tanto quanto questionável, temos aí a cena mais divertida e bizarra do filme.

A Encruzilhada é aquilo que ele pretende ser: um filme sobre música para adolescentes. Tenho muita afeição pelo tema e isso ajudou bastante na hora de assistir, mas não é o tipo de filme que eu indicaria para alguém com muito entusiasmo.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s