O Besouro Verde (2011)

Padrão

Já tinha lido alguma coisa sobre o Besouro Verde em uma matéria da nostálgica revista Herói. Lembro que falavam que ele era uma espécie de paródia do Batman e ressaltavam o fato do lendário Bruce Lee ter interpretado o Kato, ajudante do herói em suas lutas contra o crime.

Juntei essa informação, o trailer divertido que fizeram para o filme e o fato do Seth Rogen ser o personagem principal e fui para a sala de cinema esperando um testosterona total repleto de explosões, bandidos caricatos e frases de efeito. O Besouro Verde é EXATAMENTE isso. A única preocupação do filme é divertir e ele faz isso como poucos filmes tem feito ultimamente.

Britt Reid (Seth Rogen) é o filho mimado de um milionário do ramo jornalístico. Reid passa o tempo em festas, dirigindo carros caros e acordando cada dia com uma mulher diferente. Em um dia qualquer, o pai dele morre e ele é obrigado a assumir a fortuna e o jornal da família. Reid então conhece e fica amigo de Kato (Jay Chou), funcionário habilidoso que trabalhava fazendo manutenção e customizando os carros de seu pai. Em um daqueles momentos mágicos que só o cinema hollywoodiano proporciona para você, Reid tem a bela e original idéia de lutar contra as “injustiças” do mundo. Eles começam salvando um casal de namorados que estava sendo assaltado na rua e progridem para o combate ao tráfico de drogas usando um carrão “armado até os dentes” (antes de você falar que carros não tem dentes, clique aqui ).

O Besouro Verde é tão ou mais engraçado do que Segurando as Pontas, Superbad e Ligeiramente Grávidos, comédias geniais que colocaram o Seth Rogen no mapa. O filme está repleto de referências a cultura pop (reparem que rola até um desenho do próprio Bruce Lee) e cenas de humor nonsense. Ri MUITO de bizarrices como um cara andando de moto dentro de casa, Seth Rogen cantando Gangsta’s Paradise e, claro, de TODAS as cenas onde eles entram dentro do Black Beauty. Amigos, esse carro é uma das coisas mais legais que surgiu na tela dos cinemas nos últimos anos! O que eles fazem com esse carro na parte final do filme entra automaticamente para o hall das cenas mais forçadas, engraçadas e HELL YEAH style de todos os tempos.

Como nada é perfeito, o 3D novamente é uma enganação e eu assisti a versão dublada. NÃO dá para dublar o Seth Rogen e o Christoph Waltz. Também não dá mais para ver a Cameron Diaz como uma sexy symbol assim como não dá para entender como em TODOS os filmes personagens que começam como amigos tem que brigar na metade da história para fazerem as pazes no final.

Pulando os detalhes do último parágrafo, é um filme que eu recomendo MUITO, O Besouro Verde é divertidíssimo e merece ser visto no cinema com um grande balde de pipoca ao lado.

 

Anúncios

»

  1. “A infantilização tem como objetivo induzir a puerilidade em adultos e preservar o que é infantil naqueles que desejam crescer…” Hollywood hoje é a vitória do fácil sobre o difícil, do simples sobre o complexo, do rápido sobre o lento. Lamento profundamente que o senhor gaste seu tempo e seu dinheiro com diversão tão carente de “nutrientes” intelectuais. Sou obrigado e informar-lhe que se o senhor se aventurar a assistir ao filme do Justin Bieber, ou seria Biba?, eu o rebaixarei a pessoa totalmente trolável, o que seria péssimo para o seu blog, haja visto que tenho uma legião de avatares ávidos por uma carnificina cibernética. Não considere esse aviso como um ato de terrorismo; pense nele como um incentivo… Eu não aviso duas vezes, jovem cinéfilo anabolizado.

  2. Verei o filme do Bieber, mas não irei no cinema. Sigo com o argumento que é mais divertido falar mal daquilo que conhecemos. Você deveria ver O Besouro Verde, desconfio que tu curtiria as referências.

    • Verdade cara, Besouro Verde deve ser algo tão inovador que possivelmente eu nunca vi nada igual em Hollywood… Se você pagar eu vou, estou desempregado… Você é corintiano, isso já é desgraça demais pra uma encarnação só. Você não pode estar falando sério quando diz que vai assistir ao filme do Justin!!!! Seria uma ato merecedor da galeria “vergonha alheia!”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s