Tyson (2008)

Padrão

Quando eu comentei aqui sobre ficar acordado até as 02h para ver uma luta de 1min, eu estava me referindo as lutas do Mike Tyson. Tyson, assim como Senna, foi aquele tipo de atleta que despertava na gente a vontade de acompanhar e conhecer mais um determinado tipo de esporte que a princípio não nos interessaria. É difícil explicar a emoção de assistir uma luta do boxeador para quem não viu ele em ação, mas era simplesmente sensacional ver brutamontes caírem sistematicamente aos pés dele após socos esmagadores. Quando estava no ringue, Tyson era um deus.

Esse documentário de 2008 dá voz ao campeão. Pela boca do próprio Tyson, ouvimos sobre sua infância difícil, os motivos que ele atribui a seu comportamento agressivo, o envolvimento com o boxe na adolescência, fama, título de Campeão Mundial dos Peso-Pesados, casamento, Don King, derrota, prisão por estupro, Evander Holyfield e o fim da carreira. A edição do diretor James Toback sugere muita coisa, mas o forte do documentário é a reflexão que o próprio lutador faz sobre sua vida e carreira.

Tyson demonstra ser uma pessoa bastante sincera que não procura justificar os erros que cometeu, apenas expõe eles da forma mais direta e objetiva possível como alguém que amadureceu ao longo dos anos. Ele reconhece que a fama o deixou cego ao ponto de ele menosprezar os adversários e não treinar devidamente para os combates (o que é mostrado como uma das causas da primeira derrota que ele sofreu na carreira na luta contra o “Buster” Douglas), o casamento por impulso com a modelo Jani Vojika, uso de drogas e as famosas mordidas na orelha de Holyfield.

Além de reunir imagens preciosas sobre a carreira do boxeador e ser extremamente nostálgico para quem o viu lutar, Tyson é um belo registro da ascensão e queda de um ser  humano que usou sua raiva interior para transformar-se em um dos maiores lutadores de todos os tempos. Excelente.

BONUS ROUND: Tyson DEFINITIVAMENTE sabe xingar. Em uma entrevista coletiva, um repórter sugere que Tyson deveria ser colocado em uma camisa de força. Tyson passa a xingar o repórter na frente de todo mundo durante os próximos 2min, falando coisas como “Vem aqui seu branquelo de merda, vou te f** até você me amar”. HELL YEAH, NIGGA!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s