Oldboy (2003)

Padrão

Qual a melhor opção para conseguir vingar-se de alguém?

a) Excluir do Orkut?
b) Roubar a senha do MSN?
c) Xingar muito no Twitter?
d) Trancar a pessoa dentro de um quarto durante 15 anos?

Para quem respondeu A, B ou C: meus parabéns, você acaba de ganhar o troféu Leite com Pêra. O tremendão Chan-wook Park (Zona de Risco) viu na opção D, baseada em um mangá de 1997, a oportunidade de fazer um filme violento e perturbador que deu sequência ao Mr. Vingança na chamada Trilogia da Vingança.

Oldboy começa com Dae-su Oh sendo sequestrado e jogado dentro de um quarto. Ele fica trancado no local por 15 anos e, durante esse tempo, vai preparando-se para tentar fugir, descobrir quem o prendeu ali e finalmente se vingar. Dae-su surpreende-se quando, já próximo de conseguir fugir do local através de um túnel, ele é libertado e surpreende-se mais ainda quando a pessoa que o sequestrou faz contato através de um celular para dizer que ainda tem “planos” para ele. Dae-su começa então a circular pela cidade tentando descobrir a identidade de seu algoz e fica bem claro que ele não está disposto a perguntar com muita educação.

Chan-wook Park e seu Oldboy não devem nada para a violência estilizada de diretores como Robert Rodriguez e Quentin Tarantino, inclusive o último estava no juri que concedeu o Grande Prêmio do Juri do Festival de Cannes para o filme. A jornada de Dae-su e sua sede por vingança rendem cenas agoniantes (como quanto ele resolve ‘brincar’ de dentista usando um martelo) e cenas de pancadaria que desenvolvem-se na tela tal qual um jogo de videogame de ação lateral, sem cortes e belissimamente coreografadas. Como se isso já não bastasse para satisfazer o público sedento por sangue, a história ainda esconde uma trama polêmica envolvendo incesto que rende um dos finais mais perturbadores já vistos em um filme. Gosta de filmes violentos e está cada vez mais decepcionado com a falta de culhões hollywoodiana? Oldboy foi feito pra você.

Anúncios

»

  1. Pingback: Lady Vingança (2005) « Já viu esse?

  2. Pingback: I’m a Cyborg, But That’s Ok (2006) | Já viu esse?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s