A Rede Social (2010)

Padrão

A Rede Social, ou “o filme do Facebook”, fala de internet e, coincidência ou não, foi um dos filmes mais comentados na internet esse ano. Como algumas pessoas conseguiram assistí-lo antes da estréia nacional, seja porque moram em outros países, seja porque o filme acabou indo parar nos sites de download, começou a criar-se um hype sobre o filme que, pelo menos aqui em Uberlândia, refletiu-se em uma enorme fila para assistir.

Fora falar de um assunto extremamente popular (convenhamos, quem não é cadastrado em pelo menos UM desses sites de relacionamento?), o hype de A Rede Social é justificado porque o filme tem credenciais. Ele foi dirigido pelo fodão David Fincher (O Curioso Caso de Benjamin Button, Zodíaco, Clube da Luta, Seven, Alien 3) e o elenco tem nomes atrativos como Justin Timberlake (para quem muita gente torce o nariz, mas que dentre o que eu vi até agora me agradou bastante) e atores que estão em evidência, como Jesse Eisenberg (Zumbilândia) e Andrew Garfield (que fechou contrato para ser o próximo Homem Aranha).

Cabe a cada um assistir e decidir se o filme merece todos os elogios que está recebendo, EU concordo com eles. A Rede Social mostra a criação do Facebook e as brigas judiciais que seguiram-se entre Mark Zuckerberg, o brasileiro Eduardo Saverin e os gêmeos Cameron/Tyler Winkelevoss (interpretados pelo ator Armie Hammer com a ajuda de efeitos especiais) pelos direitos sobre propriedade intelectual e participação nos lucros do site. David Fincher usa essa história para mostrar nossas dificuldades de nos relacionarmos com o próximo. Zuckerberg é mostrado como um gênio que é capaz de desenvolver um dos sites mais bem sucedidos da história mas que é um fracasso em todos os seus relacionamentos. O filme coloca questões pertinentes e importantes para quem usa internet, como as consequências daquilo que é feito na rede e a eterna questão do meio que serve para aproximar as pessoas mas que, pelo mau uso, acaba afastando-as. Acima de tudo, A Rede Social aponta que a felicidade vem de um equilíbrio entre o emocional e o racional e faz isso com uma narrativa legal que vai e volta no tempo, personagens legais e detestáveis e uma história com a qual tu pode se identificar.

Anúncios

»

  1. Pingback: Sex and the City 2 (2010) « Já viu esse?

  2. O que eu achei mais legal, é que o filme da a entender que a criação do facebook surgiu pq as pessoas precisavam de uma empurrãozinho para paquerar, e hoje todo mundo usa desses sites de relacionamento, pra conhecer ou terminar uma paquera rsrsrsrsr

  3. achei o filme bom, ainda que supervalorizado. só um pequeno reparo: apesar dos advogados, a briga não foi judicial.
    Como os processos judiciais passam por procedimentos burocráticos e, geralmente, são públicos, a maioria das brigas envolvendo grandes empresas fica no campo da mediação e arbitragem de escritórios especializados (algo próximo de uma justiça privada).

  4. Pingback: Esquadrão Classe A (2010) « Já viu esse?

  5. Pingback: Cisne Negro (2010) « Já viu esse?

  6. Pingback: Catfish (2010) « Já viu esse?

  7. Pingback: O Discurso do Rei (2010) « Já viu esse?

  8. Pingback: Minhas Mães e Meu Pai (2010) « Já viu esse?

  9. Pingback: O Preço do Amanhã (2011) « Já viu esse?

  10. Pingback: O Homem Que Mudou o Jogo (2011) « Já viu esse?

  11. Pingback: J. Edgar (2011) « Já viu esse?

  12. Pingback: O Espetacular Homem-Aranha (2012) « Já viu esse?

  13. Pingback: Steve Jobs (2015) | Já viu esse?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s