Alpha Dog (2006)

Padrão

Esses dias alguém encontrou o meu blog pesquisando no Google “filmes com historia de estar enterrado na droga”. Sabe-se lá o que levou a pessoa a fazer uma pesquisa dessas, mas na ocasião ele foi direcionado para o filme dinamarquês Pusher, cujo papel é expor a figura do traficante, não do usuário. Alpha Dog, como o personagem do Bruce Willis diz logo no começo do filme, também não é sobre drogas ou sobre seus usuários,  mas sim sobre  relações humanas.

O filme é baseado na história real daquele que tornou-se a pessoa mais nova a ser incluída na lista dos mais procurados do FBI, o traficante Johnny Truelove (Emile Hirsch, o Speed Racer e o McCandless no Na Natureza Selvagem). O motivo? Ele sequestra o irmão de um usuário que lhe deve dinheiro e o que começou apenas como uma chantagem toma proporções gigantescas quando a polícia é envolvida.

A trama de Alpha Dog acontece no meio do mundo das drogas: adolescentes bebem, fumam maconha e cheiram pó o tempo todo, mulheres são chamadas de “putas”, homens dão demonstrações de sabedoria sacando revólveres o tempo todo e o tráfico, principalmente de maconha, rola solto. O que faz de Alpha Dog um filme sobre relações humanas é a mensagem que o filme começa a passar já no início dos créditos. Imagens de crianças brincando feitas com uma câmera amadora são acompanhadas da música Somewhere Over the Rainbow, um clássico infantil que fala de algo bom que está a nossa espera em um lugar distante. Os personagens são como crianças perdidas dentro daquele mundo e o menino que é sequestrado é o exemplo que o diretor usa para levar o espectador a raciocinar sobre o quanto falhas de comunicação, curiosidade sobre drogas e relações familiares falidas podem trazer fins trágicos para todos os envolvidos.

Esse filme é mais conhecido pela participação do Justin Timberlake, sobre a qual limito-me a dizer que é correta (não compromete mas também não faz nada memorável), mesmo comentário que pode ser feito a respeito do filme: é bom, mas é mais do mesmo para quem está acostumado com o tema e com a sempre válida mensagem sobre não envolver-se com drogas.

Anúncios

»

  1. Pingback: O Preço do Amanhã (2011) « Já viu esse?

  2. Pingback: Um Ato de Coragem (2002) « Já viu esse?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s