O Senhor das Armas (2005)

Padrão

Para uma pessoa que declara abertamente não gostar do Nicolas Cage, eu posso até parecer incoerente ou masoquista por assistir tantos filmes dele. Não sou masoquista e é difícil ser coerente em quase todos os aspectos da vida, com cinema então é quase impossível quando tu gosta de ter uma visão geral do que está saindo. E falou em lançamento (e não estou me referido a esse filme), falou em Nicolas Cage! A curiosa popularidade gozada pelo ator junta-se a necessidade dele de ganhar dinheiro para pagar as monstruosas dívidas que ele contraiu com o governo americano e todo ano temos pelo menos uns 2 ou 3 filmes dele estreando.

O fato é que sempre que eu falo que não gosto do trabalho do ator aparece alguém para falar que ele ganhou um Oscar por Despedida em Las Vegas e que O Senhor das Armas é um filmão. Ainda não vi o primeiro, mas nem em sonho eu repetiria o adjetivo dado ao segundo. Não porque, dentro do que ele se propõe, que é mostrar a ascensão de um homem dentro do mundo do crime, ele fique devendo MUITO para obras do gênero, como o Scarface do Brian de Palma, mas porque, levando em conta somente o que é mostrado na tela sem fazer comparações, O Senhor das Armas esbarra na atuação medíocre do Cage e na condução irregular da história.

Nota-se que o filme tenta, através de seu tom cômico, não tomar partido no que está sendo mostrado e deixar que o espectador pense um pouco, o que é realmente legal. A retórica de Yuri Orlov (Cage) baseada no argumento de que ele não puxa o gatilho das armas que ele vende é tão sedutora quanto a vida proporcionada pelo dinheiro proveniente das armas. Cage deveria concentrar em si o charme e a frieza de alguém que caminha entre esses extremos, mas o que vemos é apenas a mesma cara de “boi sonso” e as mesmas expressões que ele usa em todos os filmes. O fato de não explicarem de forma convincente como ele deixou de ser um simples morador da “Pequena Odessa” para tornar-se uma pessoa com dinheiro o suficiente para negociar armas também tira credibilidade. O Senhor das Armas é um filme mediano, com bons e maus momentos como a maioria dos filmes por aí, mas nem sendo muito bonzinho dá para dizer que ele traz redenção para uma filmografia tão cheia de filmes ruins como a do N.Cage.

Anúncios

»

  1. Cara, jah faz um bom tempo q assisti ele, mas pelo que me recordo a história eh MUITO boa, bem inteligente, e tinha mta ação. Em geral, gosto dos filmes do Cage, vc sabe.

  2. Pingback: Despedida em Las Vegas (1995) « Já viu esse?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s